Património Arquitectónico

A Capela da Santa Casa da Misericórdia fica situada no centro do edifício do Hospital Distrital de Águeda (Hospital-Asylo Conde de Sucena de Águeda), ocupando todo o edifício na sua altura máxima.

 

  

 

A 8 de Novembro de 1909, estando o edifício do Hospital totalmente concluído, procedeu-se à bênção da Capela do Hospital, tal como se lê no documento em pergaminho, existente do nosso Arquivo e aqui transcrito:

 “Por cima do altar, na parede fronteira, estão dois brasões e por cima MCMVI – assinalando a data de conclusão das obras.”

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Tendo o benemérito Conde de Sucena edificado dentro do grandioso Hospital / que construiu a exscusas suas, na Vila de Águeda, desta Diocese que nós Já visita / mos e admiramos, uma mágnifica e bem dotada capella para o serviço religioso do mes / mo Hospital e para o dos mais fiéis que elle consertir que a frequentem; concedemos li- / cença para nella se celebrar e se conservar o Santíssimo Sacramento segundo as praxis do esti- / lo; e mais uma vez pedimos ao sobredito benemérito Conde que aceite o testemunho do nosso / louvor e admiração pelo bem que faz não somente à religião e à Egreja, com os seus bons senti- / mentos religiosos e inexceccivel caridade, o que Sua Santidade já condecorou com suas pri- / meiras condecorações, mas também à sociedade civil com o seu patriotismo e grandes benemeren- / cias que Sua Magestade El-Rei também tem condecorado com os primeiros trítulos: e ficamos fa- / zendo votos para que Deus conserve por muitos anos quem tão bom uso faz da sua riquesa. /

Paço Episcopal de Coimbra, 8 de Novembro de 1909

(a) Manuel Bispo Conde

(D. Manuel Correia de Bastos Pina, bispo de Coimbra)"

 

 

 

 

 

 

 

  • Capela da Santa Casa da Misericórdia de Águeda

 

 

 

A Capela é constituída por nave única. O interior encontra-se decorado nas paredes com pinturas a trompe d’oïl figurando molduras em relevo com medalhões circulares nos ângulos. Tem coro-alto, continuado lateralmente por balcões suportados por consolas e guardas com balaustrada de madeira. Chão e pavimento em lambril de madeira. O tecto, em abóbada semicircular, e o sub-coro, estão igualmente decorados com pinturas a fresco, com medalhão central figurando o Anjo da Guarda e reservas concheadas figurando temas simbólicos da Paixão: à esquerda o véu de Verónica e à direita coroa de espinhos, esponja, lança, cálice, cravos e martelo.

 

O retábulo de madeira entalhada e dourada, está colocado axialmente na parede fundeira da nave com duas colunas ladeando nicho de camarim rematado por coroamento em frontão curvo interrompido, no qual repousam dois anjos segurando grande resplendor com cabeças de querubins alados e Agnus Dei ao centro. No trono do camarim do altar-mor está a imagem da Virgem dita Nossa Senhora das Graças em gesso policromado, de fabrico francês, possivelmente adquirida por José Rodrigues de Sucena. No sotobanco da de altar, de forma paralelepípeda com camarim de vidro, vê-se jacente em barca a imagem da Virgem dita Nossa Senhora da Boa Morte

 

Encimando o retábulo, pintura na parede com as armas bipartidas do Reino e de Águeda e as do Conde de Sucena, envolvidas por ramagens.

Aos lados do altar, dois nichos com mísulas e molduras pintadas a ouro e figurando à direita, num pequeno suporte, a imagem de São José fazendo pendant com a imagem de Cristo dito Sagrado Coração de Jesus.

 

Nas paredes laterais da nave existem duas portas, uma de acesso a sacristia situada atrás da parede fundeira com arcaz suportando o camarim do retábulo o qual tem acesso por escada com balaustrada.


 

  • Imagem da Virgem dita Nossa Senhora da Boa Morte, setecentista, em madeira policromada e estofada a ouro. Crê-se ser a primitiva imagem, outrora existente na demolida Capela do Hospital de Águeda, existente no bairro do Barril, já  referida em 1721 no livro de Visitas da Paroquial de Águeda. Hoje encontra-se em maquineta setecentista oferecida por Dionísio Pinheiro.

 

 

 

  • . Fresco pintado no tecto da capela.

Anjo da Guarda dito da Misericórdia afagando duas crianças nuas


  • Imagem de Nossa Senhora da Conceição, setecentista,em madeira estofada e policromada. Proveniente da primitiva Capela do Hospital existente no bairro do Barril.