Brasão

A pedra de armas consta de escudo com elmo, timbre, paquife e correia, em estilo séc. XVI (três últimos quartéis) e séc. XVII.

 

O escudo, esquartelado, tem, no primeiro quartel as armas de Castro (chamados de “slis”), no segundo, de Lemos, no terceiro, de Pessoa e no quarto de Abreu. O timbre poderá ser representação incorrecta do de Lemos. O escudo representa uma “brica” (pequeno quadrado) no canto superior do lado esquerdo do observador, o que indica tratar-se de brasão de armas concedido por carta de brasão “de sucessão”, a “brica” contém um crescente, o que indica que as armas são as do avô materno da pessoa a quem a carta de brasão foi concedida. A pedra de armas estará relacionada com a família de Maria Rita Lemos Corte Real, mãe da avó paterna do Dr. António Pereira Pinto Breda, casada com o Major Joaquim de Mendonça Queiroz.

Por tradição oral, vem até nós o testemunho de que o brasão seria de Marquitas Queiroz Corte-Real, que vivia em casa contígua ao solar da actual Casa de Repouso, cujo nome deixa adivinhar que seria irmã de Maria Emília Lemos Corte-Real e, portanto, tia avó paterna do Dr. António Breda.